O QUE FAZEMOS:
Sensibilização

Selo de Acessibilidades

Por espaços mais acessíveis e inclusivos!
A Associação Salvador une-se ao ICVM para criar o Selo de Acessibilidades, uma forma de destacar os espaços acessíveis e promotores de inclusão.

Numa época de mudanças, as oportunidades surgem para aqueles que valorizam a exigência, qualidade, segurança e inclusão em todas as áreas da sua atividade. Neste panorama a acessibilidade ganha destaque, pois multiplica o impacto ao promover universalidade, qualidade, segurança e promoção.

A Associação Salvador une-se ao ICVM para criar o Selo de Acessibilidades.

O selo destaca a verdade e rigor da acessibilidade em locais como comércio, restaurantes, hotéis, serviços ou equipamento, garantindo que respondem às necessidades específicas de cada pessoa. Quando solicitado o selo, será feita uma avaliação ao local (consultoria), com relatório de melhorias tendo em conta todo o tipo de deficiências e acessibilidade universal.

As cidades e vilas, na sua maioria, não respondem às realidades da sua população. São poucos os locais que dispõem de acessibilidade, tecnologias de apoio capazes de responder às necessidades específicas das pessoas com deficiência, possibilitando que se desloquem e utilizem os equipamentos de forma autónoma e segura.

As barreiras arquitetónicas e urbanísticas podem, por vezes, ser mais limitadoras da agilidade do que a incapacidade que afeta muitos de nós.

É imperativo haver informação detalhada e relacionada com a acessibilidade aos espaços de forma a facilitar a deslocação e o usufruto, de forma equitativa, aos cidadãos com incapacidades.

Assegurar a acessibilidade universal é também um elemento-chave para organizações e entidades que querem ser socialmente responsáveis, sendo igualmente um mercado de grande interesse.

O tema da Acessibilidade deve ser abordado em toda a sua extensão, sendo uma condição que deverá ser cumprida por edifício/equipamento e via pública. Contudo, existe um desfasamento entre elementos que definem o edifício na sua condição de acessibilidade. Trata-se então do desenho para todos, ou seja, o Design Universal, inclusivo e gerador de igualdade de oportunidades.

Em Portugal, cerca de 1 milhão de pessoas tem algum tipo de deficiência ou incapacidade. Com uma população que também chega a ter mais de 2 milhões de idosos, espera-se que estes grupos possam beneficiar do Selo de Acessibilidades.

O Selo de Acessibilidade irá permitir identificar os locais onde o acesso universal às atividades económicas, sociais, culturais e turísticas está garantido, reconhecendo o seu nível de acessibilidade.

Dê o primeiro passo e contacte-nos através do formulário abaixo.

Totalmente compatível com outras certificações e sistemas de gestão, o Selo de Acessibilidade, através de auditorias técnicas, apoia qualquer organização a cumprir integralmente os requisitos em matéria de acessibilidade previstos na legislação em vigor (DL n.º 163/2006 e Lei nº 46/2006), assim como ir além do que está previsto na lei, acompanhando as boas práticas.

A acessibilidade não é apenas uma obrigação da sociedade moderna; é um fator crucial para o desenvolvimento económico. Este selo diferencia os locais auditados, aumenta a atratividade e competitividade dos serviços, e informa os utilizadores sobre as condições de acessibilidade.

Além disso, é um compromisso público e reflete a vontade de ser socialmente responsável. Um dos objetivos do selo é criar uma diferenciação positiva e de atestar a vantagem dos seus titulares, informando os utilizadores do reconhecimento, dos locais ou lugares, em matéria de condições de acessibilidade para qualquer pessoa.

Todas as entidades e locais detentores do Selo de Acessibilidades estão reunidas numa base de dados, disponível online, que permite a consulta por todas as pessoas que pretendam pesquisar locais acessíveis.

  • Fornecer informação sobre a possibilidade de acesso a pessoas com mobilidade reduzida aos espaços que foram auditados e verificados;
  • Fornecer relatório de melhoria aos espaços que ambicionarem ter o selo de acessibilidade;
  • Sensibilizar a sociedade para a temática das acessibilidades;
  • Responsabilizar coletivamente e provocar a adesão da opinião pública;
  • Contribuir de forma direta e indireta para o aumento da economia geral de um negócio, de um país e de uma sociedade que pretende ser inclusiva;
  • Aumentar o número de espaços acessíveis em Portugal, com boas práticas de acessibilidade universal.

O selo de acessibilidade é destinado a organizações cuja atividade pressuponha o acesso aos seus espaços pelo público em geral, ou a empresas que desejem ter o seu local de trabalho acessível, assim como a Autarquias.

A todos os que querem ser acessíveis ou já o são, ou ambicionam ir para além do que está previsto na legislação e acompanhar as boas práticas nesta matéria.

  • Incrementa a quota de mercado, inclusive a turística;
  • Cria oportunidades de negócio;
  • Permite diferenciar-se da concorrência;
  • Permite sensibilizar colaboradores e clientes para a temática da inclusão;
  • Permite abrir um novo “cluster” de mercado direcionado para as pessoas com deficiência, para as pessoas idosas e para as suas famílias;
  • Reforça a imagem e o reconhecimento social;
  • Promove a igualdade de oportunidades;
  • Favorece a inclusão de pessoas com deficiência;
  • Revela proximidade com a sociedade;
  • Reforça a Responsabilidade Social Corporativa;
  • Evidencia o compromisso com todas os pares (stakeholders);
  • Promove a qualidade de vida a mais de 1 milhão de pessoas com algum tipo de incapacidade, e cerca de 2 milhões de idosos em Portugal, bem como das suas famílias.

NÍVEL 1 – BÁSICO

Selo de Acessibilidades (Nível 1 - Básico)

Cumpre condições de visita e usufruto do espaço a um nível básico, garantindo o compromisso de continuar a melhorar o espaço e passar para nível seguinte.

O Selo de Acessibilidade e todos os materiais promocionais associados são da exclusiva responsabilidade do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade e da Associação Salvador. A sua utilização indevida será punida ao abrigo da legislação em vigor (Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março).

NÍVEL 2 – FUNCIONAL

Selo de Acessibilidades (Nível 2 - Funcional)Cumpre o nível anterior e promove acessibilidade consoante a legislação atual.

O Selo de Acessibilidade e todos os materiais promocionais associados são da exclusiva responsabilidade do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade e da Associação Salvador. A sua utilização indevida será punida ao abrigo da legislação em vigor (Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março).

NÍVEL EXCELÊNCIA

Selo de Acessibilidades (Nível Excelência)Cumpre os níveis anteriores e cria, ainda, condições para se poder exercer a atividade profissional com as suas diferentes limitações. Adicionalmente, cumpre boas práticas de acessibilidade para além do que está na legislação, para todo o tipo de acessibilidade (visual, auditiva, intelectual, etc.).

O Selo de Acessibilidade e todos os materiais promocionais associados são da exclusiva responsabilidade do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade e da Associação Salvador. A sua utilização indevida será punida ao abrigo da legislação em vigor (Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março).

  • Estacionamento
  • Circulação comum vertical
  • Circulação horizontal – percurso acessível
  • Lobby ou espaços de lazer
  • Zonas de trabalho e salas de reunião
  • Zona de refeições
  • Espaço Exterior e Interior
  • Instalações sanitárias e vestiários
  • Piso tátil
  • Sinalética
  • Informação e Comunicação
  • Segurança
  • Inclusão de Colaboradores com Deficiência
NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVOLVA-SE
Faça parte desta causa!

O seu apoio é muito importante. Fazer a diferença na vida das pessoas com deficiência motora está ao seu alcance.

Conheça as diferentes formas de apoiar o trabalho da Associação Salvador e junte-se a nós na ambição de tornar Portugal mais inclusivo e acessível.

Um pequeno gesto que contribui para a inclusão!

Siga-nos e acompanhe as últimas novidades
LinkedIn
YouTube
Instagram